Sadinos e MCAC partem na pole position para as decisões

Já L’Amora 1 – 1 Tubarões Imigrantes 
DIVISÃO DE PONTOS EM JOGO EMOTIVO

Primeiro jogo da jornada e aquele onde os golos surgiram em menor quantidade, como consequência de um menor número de oportunidades de golo criadas por ambas as equipas, num jogo bastante equilibrado e com a maioria dos lances disputados com determinação.

A equipa dos Tubarões Imigrantes entrou melhor no jogo e disposta a vencer para esquecer as últimas derrotas, consequência de alguns erros individuais. Logo ao longo do jogo notou-se a tentativa de haver maior acerto defensivo e nas suas respetivas transições defensivas, denotando os seus jogadores preocupações em jogarem com as suas linhas mais juntas e equilibradas e juntando o pormenor de se encontrarem a vencer desde os primeiros minutos do jogo e ao longo de grande parte da etapa complementar, perante um adversário com bastante valor.

Os Já L’Amora como habitual mantiveram a sua organização defensiva, embora no sector atacante as combinações apesar de criarem muitos problemas ao oponente como se esperava, mas a sua eficácia, não foi a melhor. Dos 2 lados ficou demonstrado que a vitória era o objetivo, mas com o passar dos minutos as equipas “encaixaram” bem no modelo do adversário, tornando a partida mais tática e menos imprevisível, com um resultado final de 1-1. Quanto aos melhores jogadores em campo das equipas destaco os autores dos golos, nº 6 Elizandro dos Tubarões Imigrantes e nº 38 Tiago Correia da equipa dos Já l’Amora, não apenas por esse factos, mas porque ao longo da partida foram sempre dos mais esclarecidos e lutadores, nas várias disputas de bola que surgiram.

MCAC 5 – 3 The Gunners 
BALA COM HATTRICK DECISIVO NA VITÓRIA

Este jogo teve equilíbrio e ações de grande qualidade, demonstrativas da valia de ambos. Com os respetivos ataques a criarem bastantes problemas aos sectores defensivos, pois as rápidas transições e os atributos técnicos dos jogadores assim o levaram. Praticamente durante todo o jogo os lances de perigo em redor das balizas foram uma constante, apesar do conhecimento e respeito que os conjuntos demonstraram um pelo outro. Ao intervalo o resultado era de 1×1 embora os MCAC tivessem um pouco mais de posse de bola, sempre com o adversário na luta pela mesma de forma pressionante, pois ambas as equipas têm como ponto forte precisamente o momento da posse, devido á técnica individual dos seus elementos.

Resultado final de 5-3 para os MCAC, que mais uma vez mostraram possuir várias soluções ofensivas, quanto aos The Gunners houve na 2ª parte uma quebra a nível físico em alguns dos principais jogadores. O nº 13 dos MCAC, bem como o nº 9 dos The Gunners foram os elementos mais perigosos em ambos os ataques, provocando sempre alguns cuidados redobrados nos blocos defensivos pois a qualquer omento poderiam resolver esta importante partida.

CCF All Stars 2 – Tiki-Taka QuimBocas 7
TIKI-TAKA VOLTA A VENCER

Outro encontro de qualidade e com um equilíbrio entre os intervenientes. Embora tenha existido menor qualidade, mais perdas de bola sem finalização que no anterior. As 2 equipas em confronto têm bons jogadores no seu conjunto, logo mais uma vez assistimos a um jogo de qualidade. Os desequilíbrios foram uma constante nos dois sectores defensivos, onde os vencedores estiveram bastante mais atentos e concentrados que os vencidos, embora estes também construíram ações ofensivas de qualidade. Assim os All Stars denotaram com maior evidência na 2ª parte maiores dificuldades no capítulo da decisão, uma vez que em alguns lances decididos de outra forma, o resultado final de 2-7, teria sido menos dilatado, mostrando a equipa vencedora uma clara melhoria no seu jogo, perante um adversário rápido e perigoso, mas em alguns momentos algo individualista, revelando menos maturidade que os vencedores.

Os Tiki-Taka QuimBocas ao se apresentarem desta forma vão com certeza subir na classificação e dificultar a vida às equipas adversárias. Quanto aos destaques individuais a referência vai para o nº 5 dos vencedores, com intervenções de grande valor quer a nível defensivo, bem com na construção dos lances ofensivos. Nos All Stars que revelaram mais dificuldades ofensivas gostaria de evidenciar o seu nº 33, autor de mais uma boa exibição, este que jogou mais adiantado que o habitual, tentando emporrar os companheiros para os golos que a sua equipa tanto necessitava.

Plascart 9 – 4 Grupo Sampa
PLASCART NÃO DESARMA DA LIDERANÇA

Um jogo que começou com vantagem para os Plascart aos 7 minutos de jogo, a fazer um 1-0 num remate colocado por parte de Marco, Jardel no minuto seguinte amplia a vantagem para 2-0. Os Sampa conseguem reduzir para 2-1 através da marca de penálti. Os Plascart foram sempre uma equipa com melhores processos coletivos, e chega mesmo ao 3-1 após uma boa jogada concluída de cabeça por Jardel. Na sequência de um livre, surge o 4-1 para os Plascart e o jogo começava a ficar decidido. Mais uma vez e com processos trabalhados, numa jogada praticamente ao 1º toque os Plascart fazem o 5-1 e a partir daqui o resultado foi sempre dilatado. Surge o 6-1. 6-2 e 6-3, os Sampa ainda conseguem fazer dois golos, o primeiro num erro defensivo dos Plascart e o segundo num grande remate de Bruno com a bola a bater no poste e a entrar. 7-3 para os Plascart, novamente ampliando a vantagem, 7-4, novo erro defensivo dos Plascart. 8-4 e 9-4 na sequência de boas jogadas em equipa. Resumindo, os Plascart foram uma equipa com melhores processos e mais jogadas trabalhadas. Bom jogo!

A.M. Paiva 1 – 8 Aquela equipa de Juniores
PERSEGUIÇÃO FEROZ À LIDERANÇA

Um jogo que começa com uma entrada com muita intensidade como é habitual por parte de Aquela equipa de Juniores, que consegue chegar ao primeiro golo num cabeceamento por parte de Celso na cobrança de um lançamento longo! Graças à intensidade posta por parte de Aquela Equipa de Juniores, chegam ao 0-3 com dois golos em 3 minutos! Aquela equipa de Juniores volta a marcar com uma boa jogada que iniciou no guarda-redes 0-4. 0-5 para aquela Equipa de Juniores através de um grande remate de Bruno. 0-6 Após outra boa jogada coletiva de Aquela Equipa de Juniores. Os A.M. Paiva tentavam reagir mas devido a intensidade e a pressão constante imposta pela equipa adversária, tornava-se tudo muito complicado. 0-7 num golo que surgiu por parte de Gabriel, numa recarga, após remate de Miguel Matos. Mais uma boa jogada em equipa por parte de Aquela Equipa de Juniores que faz o 0-8 e por fim o golo da equipa dos A.M. Paiva por Parte de Miguel com um bom pormenor de calcanhar!

F-Street 3 – 9 Lagus FC
LAGUS VOLTA A VENCER E PRESSIONA

O resultado mais enganador do dia, com os F-Street a entrar melhor no jogo e chegando ao 1-0 na resposta o Lagus FC faz o 1-1. Logo a seguir ao golo do empate o Lagus cresce ligeiramente no jogo e chega mesmo ao 1-2 na sequência de um canto. Apesar de alguns erros defensivos que fizeram com que o resultado fosse tão desnivelado a verdade, é que, os F-Street estiveram muito bem no jogo, com especial destaque para Érico que fez os 3 golos da sua equipa. Mas também há que dar o devido mérito ao Lagus FC, que foi uma equipa mais sólida defensivamente e mais eficaz no capitulo da finalização. Apesar de o resultado no marcador ser tão desnivelado, os F-Street enquanto se mantiveram concentrados, estiveram sempre em disputa do resultado e o Lagus FC embora tenha marcado tantos golos, só nos minutos finais é que teve a partida praticamente ganha!

Chape SC 2- 3 FasterFix
FASTERFIX NÃO DESARMA

O jogo mais equilibrado do dia. O chape SC chega ao golo de penálti através de Betinho, o mesmo Betinho que conquistou o penálti numa grande jogada individual. Apesar da desvantagem os FasterFix disputaram sempre muito bem o jogo chegando mesmo ao golo do empate com um remate colocado por parte de Vasco. O jogo esteve sempre em aberto com oportunidades para as duas equipas. Os FasterFix chegam a vantagem, num lance rápido, concluído por David que na cara do guarda-redes atirou a contar!1.3 para os FasterFix através de um livre batido por Rúben.O jogo esteve sempre muito disputado e a Chape consegue marcar novamente por parte de Lourenço que numa jogada de insistência faz golo. Resumindo, os FasterFix ganharam mas foi um jogo bem disputado e equilibrado!

Atlético de Setúbal 2 – 8 FC Colinho
DANILO DE SACO CHEIO

Atlético de Setúbal e Colinho abriam as hostilidades de um Domingo com muito bom futebol que se perspectivava. O jogo começou fechado, com poucos espaços e com as duas equipas a trabalharem muito para encontrar espaços de finalização. Só perto do intervalo assistimos ao primeiro golo do encontro e do Atlético que abriu a contagem mas por pouco tempo. O Colinho reagiu rápido e ainda antes do intervalo passou para a frente. Entraram igualmente fortes no segundo tempo e o Atlético nunca se conseguiu encontrar. Danilo com um poker foi a grande estrela do encontro carimbando uma vitória moralizadora para o Colinho neste desafio enquanto o Atlético procura o caminho das vitórias.

Sadinos 3 – 1 Bairro do Liceu
SADINOS VENCERAM PRIMEIRA FASE

Jogo de emoções fortes o PinhalNovo com duas equipas candidatas à vitória final a defrontarem-se. O jogo começou divido, mas com os Sadinos a assumirem mais posse de bola e a tentarem chegar cedo ao golo. Foi à passagem do quarto de hora que Kami abriu o placard e deixou a sua equipa mais tranquila. O Bairro do Liceu procurou reagir e entrou bem no segundo tempo mas foram os Sadinos que voltaram a marcar. Lance de transição e o endiabrado Kami atirou para o fundo das redes num golo muito festejado. O Bairro do Liceu reagiu finalmente perto dos dez minutos finais de grande penalidade e o jogo voltou a ganhar emoção mas foram os Sadinos que fecharam as contas do jogo com Vasco Gomes muito oportuno a atirar para uma vitória que coloca a equipa como principal favorita nesta segunda fase da competição.

UD Palhota 3 – 2 Desportivo Sul United
PALHOTA VENCE DERBY LOCAL

Um dos jogos mais empolgantes da época estava aí e todos os olhares caíram sobre o Palhota x Desportivo Sul United. Duas equipas da mesma região com muitas amizades pelo meio num confronto sempre muito aguardado. Entrou melhor o Palhota e Rafael Morais fez o gosto ao pé à passagem do quarto de hora. O Desportivo reagiu já no segundo tempo por intermédio de Pedro Rafael, o inevitável goleador. O jogo estava empatado e com equilíbrio máximo e no segundo tempo Cadimas voltou a colocar o Palhota na frente mas pouco depois o Desportivo voltou a marcar e empatou o encontro. Foi já perto do fim que Lagarto que momento individual fez o 3-2 que garantiu os três pontos e uma vitória muito saborosa para o Palhota.

  • Associação Portuguesa MiniFootballComunicados AP MiniFootballFutebol 5Futebol 7Futsal
    Protocolo APMF-FPF

Leave a Reply

You must be logged in to post a comment.