SADINOS COM PÉ E MEIO NA ELITE

SuperLiga Amora

Promessas Esquecidas 4 – 8 Youngs FC
Reviravolta incrível mexe em toda a classificação

Jogo em disputa pelo 3º lugar entre Youngs e Promessas esquecidas que sabiam que tinham de ganhar para se manterem na luta pela Divisão de Elite.

Uma primeira parte que começou com um futebol ultra rápido dos Promessas esquecidas. Principalmente pela esquerda, pareciam flechas a chegar à área contrária. Com um ínicio forte aos 3 minutos já venciam. No lado contrário, ao primeiro ataque dos Youngs testaram a qualidade do Guardião adversário a fazer uma defesa espectacular. O 2-0 veio pouco depois com uma antecipação de David Carrondo ao primeiro poste e o 3-0 logo de seguida. O jogo seguia um rumo que parecia ser a goleada mas 2 golos dos Youngs começaram por criar alguma dúvida mas Miguel Sobrinho voltou a aumentar para 4-2 a vantagem ao intervalo.

Intervalo foi óptimo para os Youngs. Éder Delgado orientou melhor a equipa corrigindo algumas situações e a 2ª parte teve uns impressionantes 6-0 para os Youngs. Da noite para o dia, pareciam duas equipas distintas em campo. Leonardo Mineiro fez um hattrick mas foi Edmilson Semedo que encheu o campo. Além dos 3 golos, Semedo foi um box-to-box.

Éder demonstrou um bom trabalho ao saber orientar a equipa e continua assim com a equipa na luta pela divisão de elite.

Playboy 0 – 3 Forty Five’s
Speedy Jeffrey correu a Forty Five’s KM/H

Extremos encontraram-se na tabela, Forty Five’s necessitava de ganhar para manter a liderança mas o Playboy queria mostrar que a trabela não demonstrava a real qualidade ada equipa.

Jogo muito disputado entre duas equipas que sabiam que ia ser muito difícil. A saída de bola de Patrick Silva foi muito bem respondida pelo meio-campo do Playboy que se demonstrou muito consistente. Num jogo muito rápido e bem disputado, o primeiro golo surgiu mesmo só na 2ª parte por Jeffrey Rodrigues.

Playboy subiu linhas e procurou atacar essencialmente pela referência Willian Nova ou pela velocidade de Branco. Porém, a equipa pouco acompanharam as iniciativas dos avançados, tornando o jogo destes avançados mais previsível.  Bom trabalho de João Correia na marcação e da equipa a fechar o corredor central. Do outro lado, Jeffrey não parava de correr, apareceu várias vezes isolado e falhava o último toque. Tanto não parou que contornou tudo e todos que acabou mesmo por fazer o 2-0 para delírio dos Forty Five’s. O 3º veio de seguida sentenciado o jogo.

Com esta vitória Forty Five’s mantem-se assim no 1º e fica muito perto da Elite.

THE GUNNERS 4-3 NEP
Gunners precisavam de Rocha para ver o seu jogo fluir

Após os resultados da tarde, NEP sabia que vencendo ascendia ao 3º lugar perdendo ficaria fora da elite, enquanto que, os Gunners era importante vencerem para subirem na tabela.

Jogo que começou muito bem para o NEP e parecia ser um jogo de sentido único. Principalmente pelo corredor esquerdo o NEP aparecia diversas vezes a entrar na área e a passar ao 2º poste. Foi assim que marcou o primeiro e foi desgastando os Gunners que foram sentido dificuldade em recuperar no terreno e em jogar com as linhas juntas. Frescura de Ruben Brito no meio-campo ia criando dificuldades no confronto directo com Pedro Rocha. José Teta ia organizando o jogo desde trás, por parte dos NEP ao qual os Gunners não conseguiam contrapor. Gunners deram uma pequena resposta e foi num remate de longe que acabaram por empatar a partida e trazer alguma ansiedade ao adversário.

Para a 2ª parte NEP voltou a entrar trazendo velocidade ao jogo e os Gunners sem suplentes recuaram as linhas e fecharam o corredor central jogando essencialmente em contra-ataque. Nep começa com 3 jogadas de muito perigo e com 2 bolas nos postes, mas essa confiança fez a equipa atacar com 5 homens deixando apenas 1 atrás. Já tinham sido avisados uma vez mas o 2-1 acontece mesmo num contra-ataque de 3 contra 1. NEP passou a colocar a bola no corredor e a acelerar, tendo os Gunners apenas que esperar pelo adversário conseguiram diversos contra-ataques e chegando mesmo ao 3-1. A emoção no jogo veio quando em 2 minutos o NEP marca 2 golos e empata a partida, mas praticamente de seguida Mihau Lungu com calma numa bola ressaltada para a entrada da área aproveita novo contra-ataque para fazer o 4-3.

Vitória do Gunners muito se deve a dupla João Fernandes e Pedro Rocha com diversos jogos na SuperLiga a saberem esperar pelo momento certo para atacar na partida.

Red Devils 5 – 1 Amigos Imigrantes
Vitória tranquila mantém equipa na senda da elite

Jogo entre extremos na classificação, Red Devils necessitava de ganhar para se manter na luta pela elite, Amigos Imigrantes queriam ganhar para ascender ao 5º lugar.

Um jogo que inicialmente parecia vir a ser disputado, Amigos Imigrantes impuseram muito ritmo defensivo a meio-campo principalmente por António Santos a meio-campo. Red Devils sentiram dificuldade na adaptação ao inicio do jogo e apesar de terem marcado primeiro viam os Amigos Imigrantes chegarem várias vezes ao ataque estando o jogo empatado vários minutos.

Pedro Pinheiro foi fundamental nesta parte ao acalmar a equipa e de seguida assistimos aos Red Devils baixaram então o ritmo da partida e obrigaram os Imigrantes a baixar também as linhas com dificuldade em acompanhar mais a equipa. Pedro Pinheiro e Rui Luis foram fundamentais na gestão da posse de bola. Rui que acabou mesmo por bisar na partida tal como Miguel Palas numa 2ª parte muito tranquila pois aos 2 minutos da 2ª parte já venciam 3-1. A 2ª parte foi mesmo de sentido único e os Red Devils conseguiram uma vitória descansada.

Red Devils se vencer o jogo em atraso isola-se na liderança.

Superliga Barreiro

Ba-yern 5-3 F-Street Key-Lift
Irreverência dos “miúdos” decidiu o jogo

Ba-yern só conhece o sabor da vitória e a ter pela frente o F-Street Keylift.

Primeira parte equilibrada entre as duas equipas e estas a entrarem eficazes na partida. F-Street logo aos 3 minutos adiantar-se no marcador, mas o Ba-yern a responder com 1 golo e a igualar a partida. 10 minutos depois novamente F-Street a colocar-se em vantagem com 1 golo do seu capitão, Leandro, mas não demorou muito, apenas 4 minutos e o defesa João Nobre repôs a igualdade. Ba-yern após o seu segundo golo pressionou mais a equipa adversária e criou mais oportunidades. André Castro, no final da primeira parte a fazer o terceiro da sua equipa e pela primeira vez no encontro o Ba-yern a estar em vantagem no marcador e a seguir para o intervalo a ganhar 3-2 . Segunda parte não muito diferente da primeira mas ligeiramente menos intensa. F-Street não deixou de lutar e alcançou o empate, fazendo o 3-3. Ba-yern com este resultado perto do seu primeiro dissabor, F-Street a dificultar a vida, mas 2 minutos depois do golo do empate, o Avançado André Castro a bisar na partida e a colocar a sua equipa novamente na frente do marcador. Ba-yern ainda fez mais um golo, desta vez foi Pedro Valente, e este a bisar também na partida e a fazer o 5-3. A manter-se o resultado até final, e Ba-yern a manter a linha vitoriosa e a continuar no primeiro lugar isolado.

Barreiro Stara Zagora 4-1 Chape SC
Stara acelera e ganha vantagem decisiva

Barreiro Stara Zagora na perseguição ao primeiro lugar, e a jogar contra o Chape SC.

Jogo muito equilibrado na primeira parte, Chape a conseguir anular muitas das jogadas do Barreiro, e ainda a criar dificuldades ao guarda-redes adversário. O capitão Rui Extreia do Barreiro a fazer o primeiro golo da partida e a impor o favoritismo da sua equipa. Mas o jovem Gilberto do Chape, 7 minutos depois a encontrar o fundo das redes e a igualar o marcador, 1-1. Até ao fim da primeira parte o resultado manteve-se, e as equipas a não concretizarem algumas das oportunidades que tiveram. Na segunda parte a história foi diferente, o Barreiro a entrar com outra atitude, a impor o seu jogo, pressionando bastante o Chape. Surgiram 3 golos em apenas 5 minutos para o Barreiro, sem grande dificuldade e a demonstrar que estão na luta pelo primeiro lugar. O Chape ainda tentou fazer um golo mas sem sucesso e o Barreiro podia até ter ampliando o marcador, mas também sem sucesso. 4-1 resultado final e mais 3 pontos para o Barreiro.

FasterFix 3-4 F-Street Keylift
Jogo de emoções fortes cai para a F-Street 

FasterFix Team contra F-Street Keylift, jogo em que qualquer uma das duas equipas podem alcançar a vitória.

Primeira parte em que ambas as equipas atacaram consecutivamente, dando imenso trabalho aos defesas e aos guarda-redes. Aos 7 minutos de jogo, André Brites do FasterFix, a fintar 3 jogadores dentro da área e a rematar para o golo, fazendo assim o primeiro do encontro. Muitas oportunidades, para ambos os lados, mas sem sucesso. Perto do fim da primeira parte, um lance caricato, onde um jogador do F-Street se encontrava no chão por lesão, mas a bola estava na posse da mesma, FasterFix por ingenuidade pararam, pensando que estes ponham a bola fora, mas não, Vitor Gonçalves fora da área com um remate fortíssimo ao ângulo da baliza adversária a fazer assim o empate. Ao intervalo 1-1. A segunda parte a ser parecida à primeira mas com mais golos à mistura. A começar da melhor maneira, havendo 5 golos em 10 minutos. F-Street adiantar-se no marcador com uma réplica do primeiro golo, remate este de Carlos Serra. Arnaldo ainda a fazer o terceiro da sua equipa logo a seguir. 1-3 até ao momento. Durou apenas 3 minutos a vantagem, até que o marcador voltou à igualdade, 3-3. Os mesmos 3 minutos fizeram sentir-se quando Arnaldo aumentou novamente o marcador, este a bisar na partida. Até ao fim o resultado manteve-se e a pressão final do FasterFix não foi suficiente para alterar o resultado, 4-3 a favor do F-Street.

Ba-yern 0 – 2 Barreiro Stara Zagora
Jogo de candidatos resolvido no pormenor

Grande jogo, Ba-yern a procurar distanciar-se na liderança e Barreiro Stara Zagora com a oportunidade de igualar os pontos e colar-se ao Ba-yern.

Primeira parte pouco intensa, ambas as equipas com receio uma da outra, à procura do primeiro espaço, avançando com precaução sem desmontar o sistema de jogo. Ba-yern com um jogo mais de posse, trocando a bola entre os seus jogadores à procura do espaço. Barreiro a jogar mais direto, à procura da sua referência no jogo apoiado. Ambas as equipas anularam-se e pouco trabalho deram aos guarda-redes. Na segunda parte, jogo parecido até que chegou os últimos 10 minutos e surgiu o primeiro golo para o Barreiro numa bola perdida na área do Ba-yern em que a defesa não conseguiu aliviar e Ricardo Soares a rematar para o golo. Depois do golo, tudo mudou e o Ba-yern arriscou mais, procurava o empate, este que lhe servia para manter a liderança. Mas num livre estudado do Barreiro, surge o segundo golo e estes ficam mais perto da vitória, visto que só faltava 4 minutos para o final. No último lance da partida, José Massena teve que se esforçar para defender um bom remate que poderia dar o golo ao ba-yern. 2-0 resultado final e o Barreiro está agora colado ao Ba-yern no primeiro lugar. Destaque ainda para o defesa João Nobre que esteve imperial a defender e foi um sério problema para os avançados do Barreiro.

Chape 1 – 3 Canarinhos F7/Bobo da Corte
Canarinhos de regresso aos triunfos 

CanarinhosF7/Bobo da Corte vencendo esta partida a ter a hipótese de uma aproximação ao primeiro e segundo classificado, visto que eles jogaram entre si. Canarinhos a ter pela frente o Chape SC que procura somar pontos para sair do último lugar.

Jogo intenso, ambas as equipas a procurarem o golo rapidamente, querendo assim saírem vitoriosas.  A equipa do Chape a disputar os lances com muita intensidade e na primeira parte a resultar em 2 amarelos.  Na primeira parte também não havendo qualquer mudança no marcador, muitas oportunidades mas pouco eficazes. 0-0 ao intervalo. A segunda parte continua tal e qual como a primeira, intensidade, muitas oportunidades mas agora os golos já surgiram. 2 golos para os Canarinhos e a colocarem-se em vantagem. Ficando assim muito perto da vitória. Mas no final da partida, o Chape a reduzir no marcador e a ganhar animo para o que falta do jogo, sentindo que ainda pode empatar e no mínimo ganhar um ponto. Infelizmente para o Chape, no último minuto do jogo os Canarinhos matam o jogo com mais um golo fazendo o 3-1. Resultado final, 3-1.

SuperLiga PinhalNovo

Desportivo Sul United 7- 6 Colinho
S.Pedro ordena chuva de golos

Com fortes aspirações em alcançar a segunda fase da competição era imperial retirar o adversário desta luta, retirando-lhe os três pontos.

Desde muito cedo na partida se percebeu que as redes de ambas as balizas iriam balançar, e muito, no decorrer da mesma. Com duas equipas vertiginosas e despreocupadas com a organização defensiva apenas o futebol poderia sair vencedor desta tarde, o FC Colinho foi a primeira equipa a marcar na partida e desde então são várias as cambalhotas que o marcador dá, com golos de parte a parte numa partida intensa onde André Futre e Miguel Garcez conseguiram dar um ar da sua graça ao apontarem ambos um bis, com destaque para finalizações de elevada qualidade técnica destes jogadores do FC Colinho. Porém, a equipa do Desportivo Sul United tinha em Pedro Rafael um trunfo para o qual faltam adjectivos para classificar a sua exibição, veloz e com faro de golo não só carregou a sua equipa bem como apontou 6 !! golos tornando este jogo bastante emotivo e, de maior importância para si, a conquista de três importantíssimos pontos.

Sadinos 4 – 2 UD Palhota
Homens do Sado tomam o leme da classificação

Nenhum dos intervenientes nesta partida conhecia, até à data, o amargo sabor da derrota nesta série. Provocar esta sensação no adversário seria sinónimo de missão cumprida.

Jogo bastante disputado a meio campo, excelente organização de parte a parte e cuidados extremos para não conceder quer espaços quer oportunidades de finalização ao adversário, foi desta forma que decorreram grande parte dos primeiros minutos da partida, onde o equilíbrio é a nota dominante.

Com excelentes valores individuais, desde a defesa onde figura Luís Costa ao ataque com o seu artilheiro Vasco Gomes, a equipa dos Sadinos consegue por fim superiorizar-se ao seu adversário que contou com a inspiração do seu guarda redes Fábio Neves para manter a indefinição no vencedor bem como na irreverência de Rafael Morais, o principal impulsionador de jogo da UD Palhota.

Desta forma, o registo 100% vitorioso mantém-se do lado da equipa dos Sadinos que assume a liderança da tabela classificativa afigurando-se como um sério candidato a levar por vencida a classificação.

SuperLiga Almada

Baptista Team 4-8 Rosana Bar
Nuno Ião em noite inspirada começa a aguçar o apetite

Jogo de estreia para o Rosana Bar na competição e aguardava-se por isso uma entrada forte da equipa, até pelo bom desempenho no último torneio. Mas pela frente teriam uma equipa também ela à procura dos seus melhores momentos na prova, o Baptista Team, que com maior entrosamento promete fazer algumas coisas interessantes até fim da época. O jogo começou praticamente com sentido único e o Rosana Bar foi afinando a mira até desbloquear o placard, marcando por mais 5 vezes até ao intervalo, sempre através de um futebol prático e combinativo que ia dando frutos. A segunda parte foi totalmente diferente. O Baptista Team fez trocas posicionais e comandou o desafio. Agressivos e fortes no capítulo ofensivo, foram reduzindo distâncias e a certo momento o 4-7 verificado no marcador poderia ainda deixar algumas dúvidas sobre o desfecho do jogo, só que o Rosana faria o 8º já perto do fim e fechou mesmo qualquer hipótese do seu adversário aspirar a algo. Bom jogo, que valeu sobretudo por uma segunda parte bem mais competitiva e interessante que a primeira.

Buddies Drunk 6-4 Brasinha II
Chiquinho leva 10 golos em 2 jogos e volta a decidir

Grande jogo em perspectiva, entre o campeão em título Brasinha II que vinha de uma derrota frente ao eterno rival MCAC na ronda inaugural, e que necessitava obviamente de vencer, frente ao Buddies Drunk, que deixou excelente imagem no primeiro jogo e promete entrar para lutar pelos lugares cimeiros. O destaque neste início vai para a atitude de desportivismo e respeito do Brasinha, que como o seu adversário só tinha 6 jogadores para o início do encontro, retirou 1 elemento e jogou 6 para 6 até à chegada do seu 7º elemento. Atitude que vale por mais do que muitos três pontos conquistados. De regresso ao jogo, o Buddies entrou forte e cedo se adiantou. O Brasinha ia procurando responder mas a primeira parte do Buddies foi muito forte, sempre intensos e a conseguir fazer balançar as redes. O Brasinha reagiu no segundo tempo, entrou com outra atitude e sobretudo organização e foi reduzindo, chegando mesmo a empatar, após o Buddies ir desperdiçando várias ocasiões de golo. Só que o Buddies no lance praticamente seguinte fez o 4-3 pelo inevitável Chiquinho, aumentando pouco depois para 5-3, fazendo ainda o 6-3 que ditava o fecho das dúvidas quanto ao vencedor. O Brasinha ainda reduziu mas o resultado estava feito.

 

Leave a Reply

You must be logged in to post a comment.