ENTREVISTA A RÚBEN GONZALEZ, CAPITÃO DO GRD “OS FIXES” (SUPERLIGA LISBOA ): «É NOS GOLOS QUE COLOCAMOS O NOSSO FOCO»

A equipa GRD Os Fixes já se encontra na Superliga há algumas épocas. Ainda se lembram dos primeiros passos nas nossas Competições?

Rúben Gonzalez – Sim, os primeiros passos nas Competições foram desde logo de grande entusiasmo para todos os jogadores e desde cedo a equipa foi demonstrando a vontade não só em participar como em dar sempre o seu melhor em campo em prol da camisola que vestimos. Hoje sentimos que a equipa mantém o entusiasmo inicial, tendo evoluído bastante em termos de organização e qualidade de jogo.

A equipa já estava formada ou já se conhecia?

RG – Na realidade a maioria dos jogadores já se conheciam, no entanto, não estava formada uma equipa. A ideia de participar na Superliga surgiu num jantar de amigos e considerando a paixão comum pelo desporto no geral, e pelo futebol em particular, achámos uma boa ideia formar uma equipa de amigos pela confraternização e que ao mesmo tempo nos permitia representar o clube da nossa localidade, trazendo assim uma responsabilidade acrescida a todos nós.

Qual foi o principal motivo para integrarem a Superliga, na altura?

RG – Tal como já referi anteriormente o gosto pelo futebol motivou muito a nossa participação e o facto de termos o clube da nossa localidade a apoiar-nos acabou por ser o principal motivo da nossa participação.

Quanto à presente época, como classifica o estilo de jogo da equipa? Têm alguma forma específica de jogar?

RG – De um modo geral penso que podemos classificar a nossa equipa com um estilo de jogo que foca na objectividade, sabemos que os jogos ganham-se com golos e é nos golos que colocamos o nosso foco, procurando sempre o alcance dos mesmos, nomeadamente através de um contra ataque rápido e eficaz.

Qual a disposição táctica em que a equipa se sente mais confortável a jogar?

RG – De um modo geral a equipa joga numa tática 3-2-1.

Quais as qualidades que realça da sua equipa, e quais as vertentes que gostaria de ver melhoradas?

RG – A maior qualidade que podemos salientar é sem dúvida o espírito de sacrifício do grupo, e também a persistência e dedicação de todos os jogadores como colectivo. No que respeita às vertentes que poderiam ser melhoradas, talvez possa apontar aqui a pontualidade de alguns jogadores.

Existe alguma palestra motivadora antes de iniciar os jogos?

RG – Não podemos considerar que exista uma palestra motivadora antes de iniciar os jogos, a equipa já é motivada por natureza, estando sempre presente nos jogadores e no nosso discurso o facto de nunca esquecermos a camisola que vestimos e o clube que estamos a representar.

Há algum destaque individual entre os jogadores da sua equipa que deseje fazer pela sua prestação nas últimas épocas ou em especial esta época?

RG – Penso que não devemos fazer nenhum destaque individual, principalmente porque jogamos enquanto equipa, como um todo. Consideramos que a qualidade e a importância está no conjunto dos jogadores e que nenhum jogador ganha um jogo sozinho.

Há algum jogador de outra equipa da nossa Liga que desejasse ter na sua?

RG – Sinceramente não, porque estamos satisfeitos com a nossa equipa, não tirando no entanto, o devido valor e importância a todos os jogadores que participam na Superliga.

Há alguma equipa da Superliga que o cative pelo seu estilo de jogo, ou mesmo pelas individualidades?

RG – Das várias equipas que já defrontámos e vimos jogar, destacamos a equipa do Central Mensageiro como aquela que mais nos cativa no seu estilo de jogo.

Do que já conhece das equipas na principal divisão de Lisboa, qual é a equipa que considera mais forte, qual a equipa contra a qual mais gosta de jogar, e há alguma que considere como principal rival?

RG – Começando pelo fim da questão não consideramos nenhuma equipa como nossa principal rival, todas as equipas são nossas adversárias e encaradas por nós da mesma maneira. Quanto às equipas que consideramos mais fortes na principal divisão de Lisboa, para além da nossa, destacamos aqui a equipa do Central Mensageiro e a equipa AMBCV, sendo também estas duas últimas aquelas contras as quais mais gostamos de jogar.

Neste conjunto de épocas que já realizaram, já puderam celebrar a conquista de uma 2ª Liga e uma Taça APMinifootball. Qual pensa ter sido a chave para o sucesso alcançado nessa época em que venceram ambas as competições?

RG – A chave para o sucesso alcançado na época em que vencemos ambas as competições foi talvez o factor surpresa por ser a nossa primeira época, conseguindo desta forma surpreender os adversários pela eficácia e objectividade.

Quanto a esta época, após um início de época bastante forte, quais as vossas expetativas para o decorrer desta época?

RG – De um modo geral a maior expectativa para a presente época prende-se com a qualificação para a final Nacional.

Após 3 épocas a disputar as competições da Superliga Nacional Futebol 7 (agora quarta), enquanto GRD Os Fixes, quais acha terem sido os momentos mais marcantes da passagem da sua equipa no conjunto de competições em que já participaram?

RG – Sem dúvida a conquista da Taça APMinifootball, não só pela conquista em si mas também por termos a oportunidade de partilhar a mesma com a massa associativa do GRD “OS FIXES”.

E relativamente à Superliga, acha que, de uma forma geral, tem melhorado de época para época?

RG – Sim, bastante.

Que aspectos gostaria de ver melhorados?

RG – Os pequenos aspectos que consideramos que poderiam ser melhorados são: a qualidade das bolas e a presença de um 2º árbitro nas competições.

Como classifica actualmente a Superliga Lisboa?

RG – Classificamos de forma excelente a Superliga de Lisboa, sendo sem dúvida a melhor na divulgação do futebol amador.

Para terminar, gostaria de deixar alguma mensagem aos seus jogadores, ou mesmo a quem nos está a ler?

RG – Aos jogadores do G.R.D. “OS FIXES” gostaria de deixar uma palavra de orgulho e ao mesmo tempo de agradecimento pelo esforço demonstrado em todos os momentos, pelo espirito de sacrifício e união, uma vez que nem sempre é fácil estar presente em todos os jogos. E gostaria ainda de aproveitar a ocasião para deixar uma palavra de apreço à Direcção e a toda a massa associativa do GRD “OS FIXES” pelo apoio constante aos seus jogadores, pelo interesse e motivação com que nos acompanham.

Leave a Reply

You must be logged in to post a comment.