EM DIA DE TAÇAS, NEW TEAM – ESTRELAS DA AMADORA E OLD CREATORS FIZERAM A FESTA!

 

TAÇA DE LISBOA

EM NOITE INSPIRADA, NEW TEAM – ESTRELAS DA AMADORA NÃO DERAM AZO A DÚVIDAS E JUNTAM MAIS UM TÍTULO AO SEU PALMARÉS!

 

New Team – Estrelas da Amadora 5-0 CRAmem

HAT-TRICK DE ALEXANDRE SOUSA E JOGO MUITO SEGURO APURA NEW TEAM PARA A FINAL!

Início da partida com a equipa do CRAmem a surpreender, apresentando-se mais próximos da área adversária, criando as primeiras oportunidades da partida e deixando alerta os seus adversários com constantes transições rápidas. Apesar disso a equipa da New Team não se deixou abalar, concentrou-se e ganhou alguma segurança ao passar do minuto 11 da partida, com o golo inaugural de Rodrigo Moitas a ser apontado após a cobrança de um livre direto. Depois disto, viveram-se alguns minutos com o jogo mais intenso, com o CRAmem a exercer muito o seu físico para procurar ganhar vantagem sobre o seu adversário, mas apesar disso o primeiro tempo não traria mais golos. No segundo tempo a história foi outra, revelando-se a experiência e a maior capacidade concretizadora dos jogadores da New Team fundamental na partida. Numa 2ª parte onde esta equipa conseguiu 4 golos sem resposta, sentenciou a partida num 5-0 que não deixou dúvidas pelo 2º tempo jogado, saindo em destaque Alexandre Sousa ao conseguir um hat-trick num espaço de 15 minutos (27’, 32’ e 42’). Bruno Oliveira faria a 1 minuto do apito final o último golo da partida que assegurou a passagem da New Team à grande Final.

 

 

Dream Team 4*-4 Central Mensageiro

8 MINUTOS DIABÓLICOS NÃO CHEGARAM AO CENTRAL MENSAGEIRO PARA ELIMINAR A DREAM TEAM!

Jogo de fases, onde a equipa da Dream Team começou melhor ao inaugurar o marcador aos 12 minutos após contra-ataque, apontando Nuno Costa o primeiro da partida. Passados 3 minutos o resultado aumentaria, com Pedro Soares a finalizar uma nova jogada de contra-ataque com sucesso e a fazer assim o 2-0. A equipa do Central Mensageiro foi estando sempre mais perigosa durante os primeiros 25 minutos, mas a eficácia da Dream Team foi superior, conseguindo mesmo chegar ao descanso com esta vantagem de 2 golos. No início do 2º tempo, o jogo recomeça com os mesmos contornos da 1ª, mas com uma alteração na finalização por parte dos jogadores do Central Mensageiro, que viram Rivelino Sousa apontar 3 golos em 4 minutos (32’, 35’ e 36’) e consumar a reviravolta na partida. Após este momento menos bom para a Dream Team, alguma desconcentração acabaria por se tornar ainda mais penalizadora para os mesmos, que viram sair dos pés de Wilson Almada o 2-4. Para piorar a situação, uma expulsão aos 45 minutos deixaria a Dream Team com menos um elemento durante 2 minutos, o que não foi ainda assim mais penalizador para os mesmos que aguentaram o resultado e mal entrou o 7º elemento, Sérgio Silva apontaria o 3-4 que voltava a deixar tudo em aberto. A 1 minuto do fim surge a controvérsia, ao ser assinalada uma grande penalidade para a Dream Team após mão na bola dentro da área, que sendo batida com sucesso por Neidil Fernandes levou assim o jogo para as grandes penalidades. No marcação do castigo máximo, os jogadores do Central Mensageiro acabariam por vacilar batendo 2 penaltis para fora e viram assim o seu adversário vencer por 2-0 e garantir a Final desejada.

 

DREAM TEAM – FINALISTAS DA TAÇA DE LISBOA

 

New Team – Estrelas da Amadora 5-3 Dream Team

NEW TEAM COLOCA-SE A GANHAR E NUNCA MAIS PERDE O CONTROLO DO JOGO!

Na reedição da Meia-Final disputada a época passada entre estas duas equipas, onde a equipa da Dream Team levou a melhor e deixou o seu adversário pelo caminho, surgia agora uma nova oportunidade para a New Team se redimir, considerando-se que se vencessem esta partida teriam uma doce vingança pois levantariam o “caneco” no final. Por esta razão ou não, viu-se um inicio de partida melhor da New Team, com uma barreira defensiva intransponível e uma eficácia ofensiva só ao nível dos melhores, conseguindo aproveitar as poucas ocasiões que tiveram durante a 1ª parte para ganhar uma vantagem de 2 golos, apontando Rodrigo Moitas aos 9 minutos e depois Márcio dos Santos aos 14 minutos os golos que iam permitindo à equipa da New Team sonhar cada vez mais com a conquista do título. A 2ª parte foi um pouco diferente, devido à maior capacidade demonstrada pelos jogadores da Dream Team, ainda que tenham começado por sofrer o 3-0 de Manuel André aos 33 minutos. Essa vantagem apenas durou 1 minuto, com Pedro Soares a reduzir para 3-1, mas logo no minuto seguinte também, Alexandre Sousa chegaria ao seu 4º golo nesta noite e dava nova vantagem de 3 golos à New Team (4-1). Depois disto veio a melhor fase da Dream Team que ainda conseguiria reduzir para a margem mínima (4-3), com Pedro Soares a bisar e Frederico Almeida a dar uma nova esperança aos seus colegas. Esperança essa que se dissipou a 3 minutos do fim, num golo bastante festejado pela New Team, assegurando o bis de Márcio dos Santos o 5-3 e a conquista da Taça de Lisboa para a sua equipa.

 

NEW TEAM – ESTRELAS DA AMADORA – VENCEDORES DA TAÇA DE LISBOA

 

TAÇA SEVENS

OLD CREATORS NÃO DESILUDIRAM NA TAÇA SEVENS E ESCREVEM O SEU NOME NA HISTÓRIA DA COMPETIÇÃO!

 

Old Creators 7-3 CP4L

CP4L AINDA LUTOU DURANTE A 1ª PARTE, MAS OLD CREATORS NÃO PERDOARAM!

Old Creators abriram o marcador logo aos 3 minutos por Fali Candé, numa assistência de Bruno Nascimento. O CP4L chega depois ao empate por Ricardo Carvalho aos 13 minutos de grande penalidade. Os Old Creators criaram sempre muito perigo nas suas jogadas ofensivas e ainda antes do intervalo retomaram a liderança, primeiro por Mamadu Candé e depois Fali Candé a bisar (3-1). A segunda metade foi muito idêntica à primeira, foram novamente os Old Creators a fazer balançar as redes, desta vez por Sérgio Cerqueira e Pedro Djuf, ambos assistidos por Fali Candé (5-1). Os Old Creators ampliaram depois a vantagem para 7-1 com golos de Hugo Miranda e Pedro Djuf a chegar também ao bis na partida. O CP4L aproveitou o relaxamento da equipa adversário e reduziu ainda para 7-3 com Ricardo Carvalho a apontar um hat-trick, mas depois disso os Old Creators conseguiram manter a vantagem e apuraram-se para a Final.

 

 

T.B.V Brooklyn 3-2 Recreativo Do Libolo

GOLO DE HUGO PINHEIRO PERTO DO APITO FINAL GARANTE FINAL AO TBV BROOKLYN!

O TBV Brooklyn começou bem a partida com Alexandre Marques a fazer o primeiro golo aos 10 minutos. O Recreativo do Libolo viria a empatar poucos minutos depois por Leandro Moreira e o jogo poderia pender para qualquer um dos lados, mas é o Recreativo do Libolo a conseguir chegar à liderança por José Manuel aos 24 minutos e a ir em vantagem para o descanso. A segunda metade foi marcada pela procura do golo por parte do Brooklyn e a forma como o Recreativo do Libolo aguentou a vantagem por uma bola. Porém, aos 39 minutos o TBV Brooklyn consegue furar a linha defensiva da equipa adversária e chega ao empate por Feliciano Gomes. A 3 minutos do fim, TBV Brooklyn chega à liderança por Hugo Pinheiro e passa assim à Final da competição.

 

T.B.V. BROOKLYN – FINALISTAS DA TAÇA SEVENS

 

Old Creators 5-2 T.B.V Brooklyn

OLD CREATORS CELEBRARAM A CONQUISTA DA TAÇA SEVENS!

Primeira parte bastante equilibrada com ambas equipas a conseguirem criar perigo nas suas jogadas ofensivas, embora com os Old Creators a terem mais posse de bola. Aos 7 minutos Fali Candé dos Old Creators abre o marcador após um cabeceamento e poucos minutos depois o TBV Brooklyn chega ao empate de bola parada, por Hugo Pinheiro. Aos 13 minutos os Old Creators retomam a liderança por Mamadu Candé e foram para intervalo a vencer por 2-1. Na segunda metade o jogo continuou equilibrado mas notou-se um maior domínio dos Old Creators nos instantes finais. Os Old Creators ampliaram a sua vantagem para 3-1 por Tiago Gonçalves, mas Hugo Pinheiro reduz logo no minuto seguinte para 3-2, através de uma grande penalidade. Nos instantes finais os Old Creators voltariam a ampliar a vantagem por Pedro Djuf e por Fali Candé, a bisar na partida, e assim garantiram a vitória por 5-2 que lhes atribui assim o título de Vencedores da Taça Sevens.

 

OLD CREATORS – VENCEDORES DA TAÇA SEVENS

 

LIGA DE VERÃO

PASTÉIS VINTAGE E MAMAS FC AVANÇAM PARA AS MEIAS-FINAIS!

 

Pastéis Vintage 3-1 #075

PASTÉIS VINTAGE AVANÇAM COM LOUVOR!

Jogo começou disputado e com a equipa dos Pastéis Vintage a abrir o placar logo ao primeiro minuto, com o golo a ser apontado por Bruno Friji. Depois disso, a partida tornou-se bastante disputada e equilibrada. As duas equipas defendiam bem e criavam boas oportunidades. Até aos minutos finais da primeira parte, parecia que esta etapa terminaria empatada, mas aos 20 minutos a equipa do Pastéis Vintage conseguiu ampliar a vantagem através de um auto golo. Na segunda parte, o jogo ficou ainda mais disputado, uma vez que a equipa do #075 tinha que correr atrás da reviravolta para não ser eliminada. Somente aos 42 minutos conseguiram descontar com Filipe Marques e era de se esperar que isso colocaria fogo nos minutos finais da partida. Porém, a equipa do Pastéis Vintage marcou logo no minuto seguinte, sendo isto um banho de água fria para o adversário, que venceu assim a partida.

 

Mamas FC 3-2 F.C. Demolidores

MAMAS FC AVANÇA NA LIGA DE VERÃO!

A primeira parte deste encontro foi muito boa e muito equilibrada. Ambas as equipas defendiam bem e dificultavam a ação do adversário. Por conta disso, a primeira parte terminou empatada a um golo apenas. Sérgio Marques marcou para o Mamas FC aos 11 minutos, enquanto que Ailton Varela marcou para o F.C. Demolidores, aos 21 minutos. Na segunda parte, o jogo foi o mesmo, muito intenso, disputado e equilibrado. Porém, perto dos minutos finais, a equipa do Mamas FC conseguiu marcar mais dois golos, garantindo a vitória. Os Demolidores também marcaram, mas não foi o suficiente para bater o seu adversário ou levar no mínimo a partida para a marcação de grandes penalidades.

 

PROLIGA

MACCABI TÁ-TUDO-VIVO GARANTE FINAL DA PROLIGA COM ALGUMA SURPRESA!

 

Maccabi Tá-Tudo-Vivo 2-0 Shaktar Gonext

MACCABI TÁ-TUDO-VIVO ESTÁ NA FINAL DA PROLIGA!

O Shaktar até começou melhor e ainda dentro do minuto inicial Sebastião Dias disferiu uma bomba do seu pé esquerdo, levando a bola com estrondo à trave. O Maccabi entrou a apalpar terreno, resistiu ao maior pendor adversário e começou a equilibrar a partida: aos 14 minutos Bernardo Xavier tentou de longe e na recarga Zina cabeceou por cima, mas no minuto seguinte fez mesmo o golo, rematou de fora da área e colocado, não dando hipótese de defesa. Aos 20 minutos o Maccabi podia ter dilatado a vantagem, mas João Fábrica salvou em cima da linha. O Shatkar não baixou os braços e ainda antes do intervalo Gonçalo Barreto cabeceou por cima. No 2º tempo o Maccabi entrou mais perigoso e controlou os 25 minutos finais. Primeiro Zina atirou ao poste, aos 35 minutos Bernardo Xavier cabeceou ao lado após canto e aos 39 minutos Zina alvejou de livre direto, mas Gonçalo Vítor desviou para a linha de fundo. O Shaktar tentou voltar ao jogo num livre bem cobrado por Diogo Esteves mas não era o dia do Gonext e a bola acertou no ferro. No último minuto da partida, o Maccabi confirmou a presença na final quando Manuel Sokolov, com um subtil toque de costas para a baliza, desviou de cabeça para o fundo das redes (2-0).

Leave a Reply

You must be logged in to post a comment.