BONDE SEM FREIO CONQUISTA TAÇA DE LISBOA E CP4L VOLTA A LEVANTAR A TAÇA SEVENS!

 

TAÇA DE LISBOA

 

E VÃO 3 PARA O BONDE SEM FREIO!

TAÇA DOS CAMPEÕES, SUPERLIGA SEMANAL E TAÇA DE LISBOA JÁ PERTENCEM A ESTA EQUIPA!

 

Bonde Sem Freio 3*-3 Central Mensageiro

DUELO DE TITÃS TERMINA COM VITÓRIA PARA O BONDE SEM FREIO!

Num jogo de Campeões, sendo atualmente o Bonde Sem Freio o Penta-Campeão da Superliga Semanal e o Central Mensageiro o Bi-Campeão da Divisão de Elite, era esperado um grande espetáculo e as equipas não desiludiram. O espetáculo começou a fazer-se desde cedo, com Wallace Oliveira a ser o primeiro a fazer o gosto ao pé logo aos 4 minutos e a dar assim vantagem aos Bonde Sem Freio. O jogo teve depois várias ocasiões de parte a parte, com duas equipas a bater-se de frente e sem receios, tendo apenas mais um golo na 1ª parte, sendo este para a equipa do Central Mensageiro, que empataram a partida aos 20 minutos por Wilson Almada após a cobrança de um livre rápido. Na 2ª parte, entraram duas equipas a mostrarem que queriam ganhar, e estando ambas muito habituadas a isso mostravam já alguma ansiedade por não querer ficar fora da final. O jogo demorou a ter mais golos com as defesas a superiorizar-se aos ataques, sendo apenas Wallace Oliveira a conseguir desbloquear novamente o jogo numa jogada individual, que com um defesa à sua frente puxou a bola para o seu pé esquerdo e fuzilou para o 2-1 aos 40 minutos. 3 Minutos depois o Bonde Sem Freio ganhou uma vantagem de 2 golos quando após a defesa de Darlan ao remate de Orlando Costa, vêm na recarga Fabrício Silva fazer o 3-1. Não se deixando desmoralizar, os jogadores do Central Mensageiro atiraram-se logo com tudo para recuperar a desvantagem e conseguem através de um canto reduzir para 3-2 aos 44 minutos por Fábio Teixeira e depois aos 46 minutos beneficiaram de uma grande penalidade par voltar a empatar o jogo, fazendo Rui Sanches o 3-3. Sem mais golos até ao final, foram as grandes penalidades a decidir o vencedor do encontro, sendo mais feliz neste capítulo a equipa do Bonde Sem Freio, que se estreou assim nesta competição logo a conseguir alcançar a Final da mesma.

 

Dream Team 2-1 New Team – Estrelas da Amadora

NUMA 2ª PARTE SEM GOLOS, VALEU A REVIRAVOLTA DA DREAM TEAM!

Jogo bastante equilibrado e muitíssimo disputado a nível do meio campo. A New Team marcou logo cedo por Tomás Carlos aos 7 minutos e esta vantagem durou quase até ao final da 1ª parte. Porém, a Dream Team que já tinha tentado por diversas vezes chegar ao golo, mas que ia esbarrando na defesa e guarda-redes adversário, consegue empatar a partida por Ivo Cândido aos 18 minutos e aos 23 de recarga, Bruno Martins faz o 2-1. Mantendo-se este resultado depois até ao apito para o intervalo, viria a provar-se bastante importante, pois até ao apito para o final da partida este mesmo resultado seria o que ditaria o finalista, com a Dream Team a marcar presença no jogo decisivo da Taça de Lisboa.

 

Bonde Sem Freio 4-2 Dream Team

BONDE SEM FREIO CONQUISTA A TRIPLA!

Numa Final que juntou duas equipas que nunca se tinham defrontado até à data, era assim difícil prever o rumo dos acontecimentos. Numa entrada cautelosa de ambas as partes, procurando não correr grandes riscos, foi tal como no jogo anterior Wallace Oliveira a destacar-se, apontando o 1º golo da partida aos 7 minutos. Depois disso, apenas aos 20 minutos se voltou a festejar golo, desta vez com Giovani Franco a apontar o 2-0 para o Bonde. Até ao intervalo a Dream Team ainda conseguiu respirar, num golo de tirar o chapéu apontado por David Figueira de fora da área, que deixou o guarda-redes adversário pregado ao chão. Ao intervalo 2-1. Na 2ª parte, a história seria exatamente a mesma no que toca a golos, com Orlando Costa e Wallace Oliveira a colocar a equipa do Bonde a vencer por 4-1, tendo apenas como resposta um golo da Dream Team que colocou um resultado final no marcador de 4-2. Nova conquista assim para a equipa do Bonde Sem Freio, que após a conquista da Taça dos Campeões e da Superliga Semanal, juntam assim mais um grande título ao seu já grande historial de conquistas nas provas da Superliga.

 

TAÇA SEVENS

 

CP4L VOLTA A VENCER A TAÇA SEVENS E FOCA AGORA ATENÇÕES NA LIGA INVERNO!

 

Café Praceta 0-2 Pastéis Vintage

AS GRANDES PENALIDADES NÃO QUISERAM NADA COM OS PASTÉIS VINTAGE, MAS A VITÓRIA NÃO LHES FUGIU!

Num jogo entre duas equipas que já se haviam defrontado esta época na Superliga Série 1, não era esperado um claro favorito à partida e o decorrer do jogo foi demonstrando isso. Os Pastéis Vintage entraram melhor e criaram as primeiras oportunidades, chegando mesmo a beneficiar de uma grande penalidade numa fase ainda muito inicial do jogo, que foi ainda assim desperdiçada, com destaque para o guarda-redes do Café Praceta Henrique Nunes. O Café Praceta esteve depois bastante perto de mudar a história desta partida, mas aos 10 minutos o ferro da baliza dos Pastéis Vintage acabou por impedi-lo. Até final da 1ª parte apenas 1 golo alteraria o rumo deste jogo, com Bruno Friji aos 22 minutos a conseguir finalmente desbloquear a partida. Na 2ª parte, muita entrega de ambas as partes, mas numa nova grande penalidade a favorecer os Pastéis Vintage, a história da 1ª parte repetiu-se, desta feita com outro guarda-redes a ganhar destaque, defendo nesta ocasião Carlos Garcia a grande penalidade. Alguns minutos depois foi novamente Carlos Garcia a estar em destaque, quando Rui Matos dos Pastéis Vintage seguia isolado para o golo, mas o guardião do Café Praceta voltou a ser mais forte e a segurar o resultado pela margem mínima. Os Pastéis iam ganhando alguma superioridade ofensiva e assim chegariam mesmo ao 2-0 final, numa jogada de contra-ataque finalizada por Fábio Pereira, que lhes assegurou assim a passagem à Final.

 

Olímpico da Falagueira 3-3* CP4L

OLIMPICO DA FALAGUEIRA OBRIGOU CP4L A SOFRER ATÉ ÀS GRANDES PENALIDADES!

Jogo bastante equilibrado e com várias oportunidades para as duas equipas. É o CP4L a desbloquear o marcador aos 11 minutos, numa verdadeira bomba do habitual marcador de serviço desta equipa Rafael Silva, mas poucos minutos depois Diogo Santos a empatar a partida, também num grande remate de longe. Ainda na primeira parte o CP4L chega ao 2-1 por Daniel Magalhães, resultado com que iriamos para intervalo. Na segunda metade o Olímpico da Falagueira entrou a todo o gás e logo aos 26 minutos Afonso Alcario empata a partida, mas dez minutos depois é Ricardo Carvalho a fazer o 3-2 para o CP4L. O Olímpico da Falagueira não desistiu e tudo fez para chegar no mínimo às grandes penalidades e no último minuto chegou mesmo ao empate, numa infelicidade de Leandro Alves ao apontar um auto-golo. Já nas grandes penalidades, Leandro Alves e a sua equipa puderam respirar fundo, pois a sorte sorriu-lhes e chegaram mesmo à desejada Final da Taça Sevens.

 

Pastéis Vintage 2-4 CP4L

CP4L SEMPRE EM VANTAGEM GARANTE A CONQUISTA DA TAÇA SEVENS!

Jogo esteve equilibrado nos primeiros minutos, mas o CP4L a aproveitar melhor as suas oportunidades chega ao golo aos 11 minutos, numa jogada individual de Diogo Ferreira a fazer assim o 1-0. Ainda antes do intervalo chegam novamente ao golo numa infelicidade de Bruno Cotovio, que com um auto-golo colocou assim o CP4L a vencer por 2-0. A segunda parte foi mais rica em golos, com o CP4L a ampliar ainda mais a sua vantagem para 3-0 por Rafael Silva e a complicar a vida à equipa adversária. Os Pastéis Vintage não se deixaram ficar para trás e reduzem aos 36 minutos por Rui Matos que dá assim uma nova esperança à sua equipa. Ainda antes do final da partida houve mais dois golos, um para cada lado, feitos por Ricardo Carvalho (CP4L) e Diogo Dias (Pastéis Vintage), mas a vantagem conseguida até esta fase pelo CP4L seria fundamental pois garantiu-lhes mesmo a conquista de mais uma Taça Sevens.

 

CP4L – VENCEDORES DA TAÇA SEVENS

 

LIGA DE INVERNO

 

REDTAILS UNITED A PRECISAR DE GANHAR POR 7 FORAM AINDA MAIS ALÉM!

 

Vulcão FC 18-2 Real Canelas

NOVA ERUPÇÃO DE GOLOS PARA O VULCÃO FC!

Num duelo entre o primeiro e último classificados, o resultado não se podia esperar equilibrado e tal aconteceu. O Vulcão FC a começar o jogo sem o seu guarda-redes, mas o Real Canelas não conseguia incomodar a baliza adversária. O primeiro golo do jogo a aparecer ao minuto seis com Hélder Pereira a terminar com o desperdício da sua equipa. Os golos com alguma naturalidade foram-se sucedendo e antes dos 20 minutos já o resultado marcava 5-0. Os últimos minutos do primeiro tempo foram os mais equilibrados, com Mamadu Djalo a marcar dois golos para o Vulcão, mas na resposta, Gonçalo Lourenço e Diogo Melro também conseguiram marcar os golos para a equipa do Real Canelas. Resultado ao intervalo de 7-2. A segunda parte manteve a mesma toada, com o fator cansaço a vir ao de cima para a equipa de Nuno Caetano. Mamadu Djalo que tem sido o máximo artilheiro da competição, juntou mais sete golos aos três marcados na primeira parte, conseguindo marcar 10 golos no total. Quem também esteve em destaque na segunda parte foi Ivan Chagas a bisar no encontro e a assistir os seus colegas para finalizarem. Resultado final de 18-2.

 

Atlético Dá Milpau 1-11 RedTails United

REDTAILS VOAM PARA A FASE FINAL!

RedTails a começar o jogo ao ataque na ansia de conseguir uma vitória por sete golos que lhe permitisse passar à segunda fase. Apesar desse aspeto a primeira oportunidade do jogo foi para a equipa do Milpau, que viu o remate ser defendido pelo guarda-redes Luís Silva. Aos poucos os RedTails iam tendo mais bola e a criar oportunidades de golo, tendo ao minuto cinco, Carlos Ferreira, feito o primeiro golo no jogo. Não foi preciso esperar muito para as redes balançarem novamente, com João Anjos a marcar aos 9 e 14 minutos, colocando o jogo em 3-0. Quem esteve em grande neste jogo foi Ricardo Reis, ele que foi o autor de dois golos ainda na primeira parte. Ao intervalo o resultado marcava 5-0. A segunda parte foi uma continuação da primeira, com a agravante do Milpau ter jogado apenas com seis elementos, por lesão de um dos seus elementos. Desta forma, os RedTails chegariam facilmente ao 9-0. O Milpau conseguiu marcar o seu golo de honra ao passar os 35 minutos, com Pedro Duarte a transportar a bola e já na entrada da área a passar para José Teixeira que remata de forma certeira para o 9-1. Até ao fim do jogo mais dois golos para os RedTails que carimbam a passagem com uma vitória de 11-1

 

PROLIGA

 

FECHADAS AS CONTAS DA 1ª FASE! EQUIPAS JÁ CONHECEM AGORA ADVERSÁRIOS DOS PLAYOFFS!

 

Fluminete 2-1 Farelães FC

FLUMINETE CUMPRE MAS APENAS PELA MARGEM MINIMA!

Na primeira parte o Fluminete esteve por cima do jogo tendo mais confiança com a bola nos pés. Chegaram ao golo aos 12 minutos num cruzamento rasteiro feito por André Oliveira, que depositou a bola nos pés de Tiago Ascensão e este a encostar sem problemas (1-0). Poucos minutos depois o Fluminete a alargar a vantagem, desta vez por Ruben Santos de livre direto. Assim chegou o intervalo com um 2-0. A segunda parte foi mais equilibrada com os Farelães a crescer na partida e acabariam por chegar ao golo por Abdul Ibrahimo aos 28 minutos, de bola parada. O Fluminete não deixou escapar os três pontos e aguentou a vantagem por um golo até ao final da partida entrando assim em melhor posição para os Playoffs.

 

Maccabi Tá-Tudo-Vivo 3-2 Magma FC

MACCABI CONSEGUE REVIRAVOLTA INÉDITA COM GOLO DE ÁREA-A-ÁREA!

O Magma iniciou melhor o encontro e no minuto inicial, Alberto Silva finalizou o cruzamento de José Costa, inaugurando o marcador. A resposta do Maccabi foi imediata e após insistência Miguel Zina empatou a partida. No minuto seguinte Sokolov quase marcou na sequência de canto mas o guardião defendeu. O Magma aproveitou uma desconcentração defensiva para se colocar de novo a vencer e de recarga, José Costa fez o 1-2. Até ao intervalo ambas as equipas estiveram perto do golo mas o resultado manteve-se. No 2º tempo o Maccabi encheu-se de coragem e virou o resultado; aos 28 minutos, de livre direto em zona frontal, Sokolov fez o 2-2 e aos 34 minutos, Diogo Ramos com um grande pontapé fez a bola ir de costa a costa, fazendo um chapéu ao guarda-redes contrário. Até final o Magma ainda acertou na trave num cabeceamento de Ricardo Soares, o Maccabi poderia ter dilatado vantagem, mas Henrique David evitou o pior e o marcador não mais se alterou.

 

AEFCH 0-3 Gente do Mal

GENTE DO MAL CONTROLA E VENCE TRANQUILAMENTE!

A partida iniciou-se a um ritmo brando e as poucas ocasiões de perigo surgiram do pé direito de Sabi, mas Tiago Sardo esteve em bom plano e travou os seus remates. Aos 10 minutos, Sandro Antunes cabeceou por cima mas pouco depois Fábio Castro, à entrada da área, disparou e abriu o marcador (0-1). A AEFCH tentou de fora área mas até ao intervalo o marcador não sofreu alterações. No 2º tempo a Gente do Mal dilatou a vantagem em lance individual de João Farinha e aos 40 minutos, uma bomba de Sabi tirou as dúvidas sobre o vencedor da partida. A AEFCH ainda tentou encurtar distâncias mas foram algo infelizes, acertando no ferro aos 42 e 48 minutos.

Leave a Reply

You must be logged in to post a comment.